Apenas SER em todas as LETRAS. Seja do jeito que o sentimento florescer.

sábado, 31 de março de 2018



Ed Sheeran


Loving can hurt, loving can hurt sometimes
But it's the only thing that I know
When it gets hard, you know it can get hard sometimes
It is the only thing makes us feel alive
We keep this love in a photograph
We made these memories for ourselves
Where our eyes are never closing
Hearts are never broken
And time's forever frozen still
So you can keep me
Inside the pocket of your ripped jeans
Holding me closer 'til our eyes meet
You won't ever be alone, wait for me to come home
Loving can heal, loving can mend your soul
And it's the only thing that I know, know
I swear it will get easier
Remember that with every piece of you
Hm, and it's the only thing we take with us when we die
Hm, we keep this love in this photograph
We made these memories for ourselves
Where our eyes are never closing
Hearts were never broken
And time's forever frozen still
So you can keep me
Inside the pocket of your ripped jeans
Holding me closer 'til our eyes meet
You won't ever be alone
And if you hurt me
That's okay baby, only words bleed
Inside these pages you just hold me
And I won’t ever let you go
Wait for me to come home
Wait for me to come home
Wait for me to come home
Wait for me to come home
Oh, you can fit me
Inside the necklace you got when you were sixteen
Next to your heartbeat where I should be
Keep it deep within your soul
And if you hurt me
Well, that's okay baby, only words bleed
Inside these pages you just hold me
And I won’t ever let you go
When I'm away, I will remember how you kissed me
Under the lamppost back on Sixth street
Hearing you whisper through the phone
"Wait for me to come home"

Songwriters: Ed Sheeran / Johnny Mcdaid
Photograph lyrics © Kobalt Music Publishing Ltd., Sony/ATV Music Publishing LLC, Imagem Music Inc


Stark McClellan tem 14 anos. Por ser muito alto e magro, tem o apelido de Palito, mas sofre bullying mesmo porque é “deformado”, já que nasceu apenas com uma orelha. Seu irmão mais velho, Bosten, o defende em qualquer situação, porém ambos não conseguem se proteger de seus pais abusivos, que os castigam violentamente quase todos os dias. Ao enfrentar as dificuldades da adolescência estando em um lar hostil e sem afeto – com o agravante de se achar uma aberração –, o garoto tem na amizade e no apoio do irmão sua referência de amor, e é com ela que ambos sobrevivem.

Um dia, porém, um episódio faz azedar terrivelmente a relação entre Bosten e o pai. Para fugir de sua ira, o rapaz se vê obrigado a ir embora de casa, e desaparece no mundo. Palito precisa encontrá-lo, ou nunca se sentirá completo novamente. A busca se transforma em um ritual de passagem rumo ao amadurecimento, no qual ele conhece gente má, mas também pessoas boas. Com um texto emocionante, personagens tocantes e situações realistas, não há como não se identificar e se envolver com este poético livro.

Ficção / Romance

Resenha logo, logo. Aguardem.

sexta-feira, 30 de março de 2018



Para você que entrou assim do nada, em minha vida.
Vindo desses aplicativos de relacionamentos, que as vezes (na maioria delas) nos trazem pessoas que não querem nada além de zoação.

Você veio do Happn. Então posso dizer que você realmente happn em minha vida em todos os aspectos.

Que sensação foi aquela ao ver sua foto ? Isso existe? Essa conexão louca de já achar que você é o cara. Que muitos pensem: o cara da vez né? Mas não.

Que ansiedade aquela para você mandar uma mensagem e :

WOOWWWWWWW.

Wowww foi seu elogio para mim, nossa primeira conversa. E já logo queria ir telefone adentro e te abraçar.

Foram poucas palavras trocadas até termos o zap de cada um. E a conversa fluiu, da forma mais generosa que o universo poderia proporcionar. Cada frase já era terminada pelo outro, uma leitura total de mentes e sentimentos. Não resisti. Quebrei protocolos e te convidei para sair. E logo te chamei para onde? um almoço de família.

Pensa bem onde estava com a cabeça? Em você. Só queria te conhecer, não estava importando com as premissas sociais ou etiquetas padrão da sociedade. Fuck the Society.

E foi a melhor tomada de atitude que eu poderia tomar. Ao ver você abrindo a porta do elevador , cheguei ao céu. Exageros à parte mas que ansiedade ! Que demora foi aquela para você subir. E outra: que vontade foi aquela de querer roubar um beijo seu bem ali na porta, sem delongas.

Mas naquela hora, você tenso e eu agitada, seguimos pelo menos a parte da conquista e troca de olhares. E que olhar é o seu. PQP.

Eu me aprofundei e naveguei em seu olhar. aqueles meus primeiros olhos azuis nada a ver com o mar. Eram mais vivos, repletos de sagacidade e vida. Uma pequena tensão que despertava faíscas em meu coração. Em mil maneiras de conversar , eu que sempre fui a mais tagarela e comunicativa da casa, não conseguia encostar em você.  Ate´que naquelas piadas mais sem graças, eu naturalmente segurei seu braço. Que eletricidade foi aquela que correu em minha pele.

Bem ali, decidi que tínhamos que ir para outro lugar, Uma chuva torrencial caía e o único som que ouvia era a energia correndo em minha cabeça e coração.

Dali em diante foi somente pura emoção ! Incontrolável!

Partimos para outro local......Você veio de onde mesmo ?

Só conseguia te olhar e nada mais. Onde estava a eu comunicativa? Em você. (vão decorar essa resposta, eu sei).

Fomos jogar sinuca. E quem disse que eu sabia coisa alguma disso. Mas você sabia. E mais, foi cavalheiro o tempo todo.

Mas aquela pegada em minha cintura ao chegarmos.... melhor beijo impossível. Sabe aquele beijo que vem com direito a cheiro e química e pelos arrepiados? Esse beijo.

Depois disso, ficamos ali nos paquerando, trocando um beijo e outro , um amasso e outro. As lembranças vem numa rapidez repleta de brilho no olhar.

E aquela cena típica de filme onde o cara gato ensina a mocinha a jogar sinuca. Você chegando por trás e me mostrando para onde mirar na bola. A ímpar,  a par ?Que bola era minha? Sei lá.

Só sentia você, só queria você. VOCÊ !

E eu tive você, naquela mesma noite. Um início sem fim, um encontro de pele e de almas. Eu já não ligava pra mais nada. E você me dizia o mesmo. E se perguntava : que loucura é essa ? E o melhor de tudo, a troca de olhares continuava intensa e fixa.

Não tenho palavras suficientes para descrever a sensação de estar em seus braços, de ter você comigo a noite toda, de dormir de conchinha e acordar com um abraço.

Escrevo e a sensação ainda continua viva. Você dorme ao meu lado, e eu apenas olho e suspiro: ainda bem que você happn em minha vida.




Siga-nos no Instagram @serdeletras